Sandra Ferrandez


Sandra FerrandezDurante o seu percurso profissional tem recebido numerosos prémios. Entre eles destacam-se: o primeiro prémio da Juventude Musical de Espanha, o primeiro prémio de Melhor Intérprete de Zarzuela de Abarán e primeiro prémio na Interpretação de Alcoy.
Foi também galardoada com o prémio Ópera Actual junto a Jaume Aragall.
Realizou a sua estreia operística como Giulietta em dos Contos de Hoffmann (Offenbach) e substituiu Montserrat Caballe como Margared de Le Roy d'Ys (Lalo).
A sua carreira passa por teatros como: Palau de les Arts Reina Sofia, Teatro Real de Madrid, Liceu em Barcelona, ​​Teatro de la Maestranza em Sevilha, Teatro Campoamor de Oviedo, Opera Liege, Teatro Comunale di Treviso, Opera Lima, etc. ... importantes são também as suas actuações como Rosina em La Vera Costanza (Haydn), das Rheingold e Wellgunde de Götterdämmerung (Wagner), Gerhilde Die Walküre (Wagner).
Como cantora de zarzuela tem sido muito aplaudida em títulos como La Verbena de la Paloma, no Teatro de la Zarzuela, em Madrid, La Revoltosa no Teatro Canal de Madrid, Luísa Fernanda e La Leyenda del Beso no Teatro Principal Alicante, quadra de Vicente Lleó de Faraó, Zarzuelas em Villa Fernando Fernan Gomez no Teatro de Madrid ...
Destacam-se as suas actuações como concertista no Auditório Nacional em Madrid, Teatro Monumental em Madrid, no Salão Câmara do Palau de la Música, em Valência, no Auditório Manuel de Falla de Granada, no Kennedy Center, em Washington...
Trabalhou com maestros de prestígio internacional como Semyon Bychkov, Lorin Maazel, Pier Giorgio Morandi, Ottavio Dantone, Jesus Lopez Cobos, Miguel Angel Gomez Martinez, Ivor Bolton, Victor Pablo Perez, Massimo Zanetti, Guillermo Garcia Calvo, Enrique García Asensio, Miguel Roa Andrew Davis ... e com directores de cena como Emilio Sagi, Gustavo Tambascio, Daniel Slater, Giancarlo Del Monaco, Klaus Michael Gruber, Lluis Pascual, Alfonso Romero ...
No que respeita a repertório contemporâneo, estreou Dulcinea (Mauricio Sotelo), no Teatro Real de Madrid, Una Voce em Off (Montsalvatge) no Teatro Principal em Palma de Mallorca, El Gato com Botas no Teatro Monumental em Madrid e no Teatro Principal de Burgos, Maror (Manuel Palau) no Palau de les Arts Reina Sofia, em Valência ..
Recentemente cantou Luísa Fernanda e vários recitais com a Orquestra Simon Bolívar, em Caracas (Venezuela), Waltraute de Valkyries em Oviedo, Olga de Katiuska Les Arts em Valência e Alisa de Lucia no Liceo de Barcelona.
Entre os seus próximos projetos destacam- se María Moliner no Teatro de la Zarzuela, La Misa Tango de Bacalov em Osaka ...
Actualmente incorpora no seu repertório papéis como Charlotte Werther (Massenet), Dorabella de Cosi Fan Tutte (Mozart), Fenena de Nabucco (Verdi), Carmen (Bizet) ...
Nasceu em Crevillente (Alicante) e iniciou os seus estudos musicais desde muito cedo. Mais tarde, estudou canto com Ana Luisa Chova e obteve as máximas classificações, terminando com o extraordinário Prémio de carreira no Conservatório de Música Joaquín Rodrigo de Valência.
Ampliou a sua formação vocal em Paris e Lübeck com Elena Obratzova, Viorica Cortez, Gundula Janowitz, Miguel Zanetti, Wolfram Rieger entre outros.

José Maria Moreno


José Maria MorenoNascido em Palma de Maiorca, depois de frequentar cursos de direcção em Espanha, segue a sua formação no Conservatório Rimsky-Korsakov de São Petersburgo com o professor Mijail Kukushkin, obtendo a classificação máxima.

Estudou no Conservatório Superior de Música Joaquín Rodrigo de Valencia com Manuel Galduf, aqui obtendo o título de Professor Superior de Direcção de Orquestra; no Conservatório Superior de Música do Liceu de Barcelona, com Francisco Lázaro, obtendo o título de Professor Superior de Canto, e no Conservatório Superior de Música das Baleares, onde se diploma como Professor Superior de Solfejo, Piano, Harmonia, Contraponto e Composição, com Josep Prohens. É também licenciado em Direito. Sob a orientação do professor Pedro Valencia, tornou-se pioneiro na introdução das técnicas de Hun Yuan Taichi Chuan, Chi Kung e Meditação taoista e budista, aplicadas à direção de orquestra.

Trabalhou com solistas e encenadores prestigiados, nomeadamente com Plácido Domingo, José Bros, Roberto Alagna, Alfredo Kraus, Joan Pons, Carlos Álvarez, Aprile Millo, Ilona Tokodi, Andrea Gruber, Milagros Poblador, María José Moreno, Dolora Zajick, Elena Obratzova, Sylvia Corbacho, Graciela Alperyn, Eugene Kohn, Josep Pons, Nello Santi, Romano Gandolfi, Giuliano Carella, Renato Palumbo, entre outros.

Dirigiu inúmeros concertos sinfónicos, polifónicos, corais-sinfónicos, óperas, zarzuelas e oratórios. É regularmente convidado a dirigir diversos coros e orquestra, entra os quais destacamos a Orquestra Filarmónica de Karelia  (Rússia), Sinfónica de Berlim, Sinfónica de Brandeburgo, Filarmónica de Augsburg (Alemanha), Sinfónica da Comunidade de Madrid, Orquestra Oviedo Filarmonia, Sinfónica das Baleares, Clássica de Maiorca, Orquestra do Conservatório Superior das Baleares, Camerata Sa Nostra, Orquestra Jovem Balear, Orquestra do Festival de  Música de Maiorca e a Banda de Música de Palma.

Apresentou-se em Espanha, na Alemanha, no Canadá, na Rússia, Finlândia, em França e Itália e colabora assiduamente com o Festival de Música de Maiorca.
Destaca-se o sucesso da sua recente actuação na Filarmonia de Berlim com o Requiem de Verdi, da sua digressão de concertos pela Finlândia e Rússia, do seu concerto com  José Bros no Teatro da Zarzuela e da gala com Plácido Domingo.
Apresentou-se por diversas vezes perante os Reis de Espanha e o Papa João Paulo II.

É, desde Março do corrente, Director Artístico e Musical do Teatro Principal de Palma de Maiorca.

É director da Capella Mallorquina, formação coral de prestígio com a qual desenvolve uma actividade intensa, com cerca de 40 concertos anuais.
Foi professor de Improvisação, Técnica de Direcção, Coro e Análise no Conservatório Superior de Música das Baleares.

Juntamente com o contratenor Don Krim e a pianista Susan Bradbury levou a cabo a gravação de um CD com obras de Mahler e Lieberson.
Nos seus projectos futuros incluem-se concertos com a Sinfónica de Berlim, Filarmónica de Karelia, Filarmónica de Augsburg, Sinfónica de Brandeburgo, Bayerische Kammerphilharmonie, Sinfónica de  Düsseldorf, Orquestra Sinfónica de Bahía Blanca (Argentina), Orquestra da Comunidade de Madrid com a Companhia Nacional de Bailado de Espanha, Orquestra Filarmonia de Oviedo, Orquestra Sinfónica das Baleares e a Sinfónica Nacional de Santo Domingo, na Alemanha, Áustria, Finlândia, Rússia, Suíça e Espanha.